No documento “Formação à Vida Presbiteral” da Arquidiocese de Vitória da Conquista é dito que: “O processo formativo, para ser eficaz, necessita do consenso, da colaboração e do apoio efetivo do presbitério. A corresponsabilidade e o afeto presbiteral que se expressam pela imposição das mãos no rito da ordenação, devem também ser sinal da colaboração positiva de cada presbítero e de todo o presbitério na formação dos que são consagrados para a mesma missão. Todos são responsáveis pelo futuro desta Igreja particular e pela qualidade da ação pastoral e do testemunho dos que vão dar continuidade àquilo que hoje é semeado com sacrifício de dedicação”.

Para os Seminaristas da Etapa Teológica, a visita do Arcebispo e dos Formadores das Etapas pregressas, simboliza todo o cuidado e zelo que o presbitério da Arquidiocese dispensa para a formação presbiteral. E que nem mesmos os quase mil quilômetros que separam da amada arquidiocese não arrefecem o afeto, a solicitude, e, sobretudo, a proximidade para com eles. Esse claro sinal, é para os jovens seminaristas, entusiasmo na caminhada vocacional, a fim de que nse tornem verdadeiros discípulos-missionários, imitadores de Cristo (1Cor 11, 1), Sumo e Eterno Sacerdote e Bom Pastor.

E, da parte dos Seminaristas, é assegurado que estão doando o melhor, a juventude, vida e com disponibilidade e senso de pertença a nossa igreja particular, para que juntos possam servir melhor a Jesus e ao povo, na partilha, na comunhão e no amor.

Que Maria, a Mãe das Vitórias os proteja hoje e sempre. Amém.

Texto adaptado: Comunidade de Teologia Nossa Senhora das Vitórias