Na noite do dia 13 de outubro, após nove dias de preparação, a Área Pastoral Santa Dulce dos Pobres foi ereta à condição de Paróquia da Arquidiocese de Vitória da Conquista, notícia esta que foi recebida com grande alegria pela Comunidade local.

Antes da Celebração o Revdo. Pe. Zenilton, que foi provisionado para a função de Pároco, professou a Fé pelo Credo Niceno Constitanopolitano, bem como fé naquilo que a Igreja ensina pelo seu Magistério, frente a Dom Josafá, Arcebispo Metropolitano, que acolheu a profissão do Padre e deu prosseguimento à Cerimônia.

Tendo, por Celebrante, Dom Josafá, Arcebispo Metropolitano, o qual foi assistido pelo Diác. Rafael, e teve por concelebrante, o Pe. Zenilton, a Santa Eucaristia foi conduzida em clima orante.

Após a Saudação da Santíssima Trindade, o Diác. Rafael, fez a leitura do Decreto de Criação da Paróquia Santa Dulce dos Pobres, bem como a Provisão do Pe. Zenilton como Pároco da referida Paróquia.

Antes dos Ritos Iniciais, o Pe. Zenilton, prestou seu Juramento de Fidelidade, frente aos presentes. Seguindo a Liturgia, também recebeu os Livro dos Santos Evangelhos, onde foi lembrado da sua missão de ser Proclamador e Mensageiro da Palavra em todos os momentos de seu Ministério Pastoral.

Em sua homilia, o Metropolita, relembrou as grandes virtudes de Santa Dulce, no contato com os mais pobres e necessitados, e exortou aos presentes que aquela Paróquia à ela dedicada, deve seguir esses mesmos ensinamentos, que durante sua vida, o Anjo Bom da Bahia gratuitamente entregou pelo povo baiano.

Como gesto de comprometimento com o crescimento do Reino de Deus, quatro jovens e adultos, escolheram, ofertar o seu “Sim”, ao Senhor Jesus e à Santa Igreja, por meio do Sacramento da Crisma nesse dia tão importante para a Paróquia Santa Dulce dos Pobres.

Seguindo o Rito, o Metropolita entregou os símbolos de posse ao novo Pároco, a chave da igreja, do Sacrário, o Óleo do Batismo, a Estola Roxa, para atendimento das Confissões, e por fim, a Sede Presidencial, o que caracterizou oficialmente a Posse do Pe. Zenilton.

Terminada a Celebração, o Diác. Rafael fez as leituras da Ata de Criação da Paróquia e da Ata de Posse do Revdo. Padre.

Em seu discurso, o Pe. Zenilton agradeceu a todos que de alguma forma contribuíram para o progresso missionário, apostólico e missionário da Área Pastoral, que hoje, a partir de então tornara-se Paróquia e que deveria navegar para águas mais profundas, compreendendo a essência da missão e o carisma do Anjo Bom da Bahia.