Na manhã dessa Terça-feira da Semana da Santa, 30 de março, foi Celebrada, a Missa da Unidade, ou Missa dos Santos Óleos, como popularmente é conhecida, na ocasião estavam presentes, os membros do Conselho Presbiteral, Mons. Gerson de Jesus Bittencourt, Vigário Geral; Pe. Ariosvaldo de Jesus Aragão, Vigário Regional do Vicariato Mateus São Lucas; Pe. Josué Vieira Santos, Vigário Regional do Vicariato São Mateus; Pe. Irineu Moreira Meira, Vigário Regional do Vicariato São João; Pe. Antônio Ramos Melo, Vigário Regional do Vicariato São Marcos; Pe. Noel Soares Novais, Reitor da Teologia; Pe. Rosenildo Pereira dos Santos, Representante do Presbitério e os demais conselheiros: Pe. Alexandre Márcio Teixeira Ferro; Pe. Danilo da Silva Pacheco, SDV; Pe. Eugênio Santos Gonçalves; Pe. Luiz Cláudio Pereira Vieira; Pe. Paulo Raimundo dos Santos e Pe. Valmir Neves da Silva. Além dos membros do Conselho, estiveram presentes, Pe. Alessandro Cardoso, Pe. Edilberto Amorim; Pe. José Vasconcelos; Pe. Uatos Pires e o Pe. Técio Andrade.

Também compareceram autoridades políticas municipais, a saber – Herbert Goncalves de Oliveira, prefeito; Gesialdo Santos Oliveira, vice-prefeito e o Presidente da Câmara, Matusalém.

Tendo, Dom Josafá Menezes da Silva, Arcebispo Metropolitano, como Presidente, o qual foi assistido pelos Diáconos: Dhonis Santana e Luciano Lima. A Santa Eucaristia foi conduzida em clima orante e em muita harmonia.

Em sua Homilia, o Arcebispo Metropolitano, Dom Josafá, relembrou que “Aqui, nesta matriz de São João Batista, em Ribeirão do Largo, realizamos uma ação litúrgica das mais fundamentais da vida da nossa comunidade arquidiocesana, a Missa dos Santos Óleos. A Igreja Local de Conquista está aqui visivelmente representada: o Arcebispo, uma fração do presbitério e uma representação dos diáconos, das religiosas e dos leigos.  Pela excepcionalidade deste tempo de pandemia, somos uma reduzida manifestação dos que se comprometem com a instauração do Reino de Deus em nossa arquidiocese, enquanto a grande maioria do presbitério que assiste pastoralmente as nossas paróquias, dos diáconos, das religiosas, dos religiosos e dos membros das pastorais, movimentos, serviços e associações, tem a possibilidade de segui-la através das Redes Sociais.”

Continua, o Metropolita, “Lamentamos que Ribeirão do Largo tenha sido impedida de manifestar a grandeza de seu coração e a sua capacidade organizativa na condição de anfitriã da Missa da Unidade nos padrões anteriores à pandemia, isto é, com a participação de todos os padres, diáconos, religiosos e religiosas e das caravanas dos fiéis de todas as paróquias da Arquidiocese. De fato, irmãos e irmãs, celebrada no contexto do banquete da páscoa, a Missa da Unidade quer representar a pródiga generosidade de Deus que quer sua casa sempre cheia (Lc 14,23).

Irmãos e irmãs! Nós começamos a quaresma mergulhados no pó da terra, misturados com as cinzas, reconhecendo a nossa fragilidade, implorando a perdão e a misericórdia pelos nossos pecados. Percorrido o percurso quaresmal e chegamos anteontem, domingo, aos ramos verdes e vibrantes retirados da árvore seca da cruz. Hoje, dos frutos desta mesma árvore e de seus ramos fecundos extraímos o azeite e o bálsamo (perfume) que fortalecem e embelezam as nossas vidas enfraquecidas e desfiguradas em nossas vidas. Hoje, então, as cinzas da penitência cedem o lugar para perfume do óleo do crisma que nos reveste do “dom da imortalidade e da honra de reis, sacerdotes e profetas” (bênção do crisma – missal, p. 242).

E finalizou, dirigindo-se aos Presbíteros, dizendo: Que todos nós redescubramos o significado da paternidade de nosso sacerdócio escondido no título “padre” que nós carregamos, e a exemplo de São José, sejamos padres amorosos, acolhedores, criativos, obedientes, corajosos, trabalhadores e discretos (Patris Corde).”

Após da Homilia, Dom Josafá fez o rito de bênção dos Santos Óleos e os Presbíteros renovaram as promessas que fizeram no dia de sua Ordenações e junto com toda a Comunidade presente entoaram: Ave, Santo Crisma !

Ao término da Santa Eucaristia, o Diác. Luciano, leu uma Mensagem ao Povo de Deus presente na Arquidiocese de Vitória da Conquista.